TEXTO CURATORIAL – EXPOSIÇÃO A CASA DAS COISAS (2019)

Galeria Principal do Centro Cultural da UFSJ, São João del Rei/MG

Texto: Jardel Santos

Vamos Quintanear, “não importa que a tenham demolido, a gente continua morando na casinha em que nasceu”, não importa o quão sem alento você esteja, que os tempos correntes sejam sombrios e as cores esmaecidas, a obra de Rick Rodrigues vai te levar ao encontro das suas memórias mais perfumadas e quentinhas. Ao escalda pés, cheiro de chá mate e bolo de fubá com erva-doce, roupa de cama limpinha. Vai te levar para o tempo em que a inocência mandava: desenhe uma casa! E prontamente, com alguns riscos e rabiscos de arquitetura duvidosa, surgia a casa que gostaríamos de morar. Com cerquinha branca e flores de todas as cores.

 

E a gente continua morando nessa casa...

 

Lá encontramos o passarinho que a gente salvou da queda do ninho, que voou sem dizer adeus; encontramos a escada de cinco degraus – que na nossa cabecinha era alta demais da conta, chegava nas nuvens; encontramos o boizinho de batata e o caminhãozinho de lata, o quintal do pique-esconde e das laranjas serra d’água.

 

Esse menino, o Rick, pinta e borda! Revira as gavetas da memória, “me cura de ser grande” e traz, com novas cores, a esperança, o Brasil criança e a alegria de se abraçar.

Jardel Santos